segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Caminhos que Deus encontra para nos ensinar


O texto a seguir foi escrito pela amiga e leitora do blog  Eliane Espírito Santo.

Eliane, agradecemos imensamente por sua contribuição na divulgação do amor, respeito, estudo da espiritualidade dos animais não-humanos e por compartilhar essa bela história conosco.

Para compartilhar sua história conosco, acesse: Escreva sua história!



Vou falar de um lindo começo, quando ganhei o Tobe (dachshund) do meu pai, era ainda um filhotinho quando veio, mas o medo de perdê-lo sempre foi meu maior problema (...). Aos oito anos de idade, desenvolveu um tumor na cauda, porém não podia ser retirado, passou-se um tempo (quase dois anos), e notei que ele andava muito triste, foi então que uma amiga telefonou dizendo que havia achado um filhotinho de dachshund em péssimas condições ainda recém-nascido, quinze dias depois eu estava com ele em meus braços sem saber se ia sobreviver ou não. Quando chegou, notei um sinal em formato de coração em sua pele, pois pêlo quase não tinha, dei a ele o nome de Tico apelido de um amigo, mas o chamava carinhosamente de Tiquinho, ele passou por uma  infância difícil e se tornou o melhor amigo de Tobe, trouxe alegrias infinitas para as nossas vidas com a sua chegada.

Passado dois anos, o tumor do Tobe “caiu” naturalmente, eu e ele pulamos de alegria, sem saber que o pior estava por vir, pois o câncer se espalhou por todo o seu corpinho fazendo morrer em alguns meses (acho que três, às vezes eu não quero lembrar como foi), sei que nos últimos dias não conseguia mais olhar pra ele e nem alimentá-lo, sendo feito isso por outra pessoa que agradeço até hoje (não tive coragem de ver como ele estava, chorei e choro até hoje por isso).

Me apeguei  ao Tiquinho como se fosse algo que não podia ter fim, mas deixei-o mais livre e ele fez amizade com meu vizinho pescador, todos os dias eles iam pescar de canoa, mas eu entendia, apesar do meu ciúme, não queria ele só pra mim (ele era muito bom para ser de uma só pessoa).

Um ano depois meu vizinho quis levá-lo para a pescaria, era domingo e eu disse que não queria que ele fosse, mas a minha vontade não foi aceita e a dele prevaleceu, ele  morreu 5 minutos depois de eu ter o visto, foi atropelado na calçada por uma carro. Meu vizinho chegou chorando avisando (todo sujo de sangue, por pouco não morreu também), nesse momento eu só chorava, não escutava, não compreendia e foi assim durante dias, disse a Deus “Onde que tu estas nessa hora? Eu o amo... porque Deus fez isso comigo?”

Tudo o que estava guardado desde a morte do Tobe veio a tona, até que passado uns dias eu sonhei com o Tiquinho, que dizia no corpo de um rapaz (no sonho eu o via sair do corpo de cachorro e ficar humano), “Mãe eu estou bem, eu quero que tu fiques bem, não chora mais”, desse dia em diante acordei e fiz uma oração pedindo a Deus perdão por não ter acreditado nele.

Mas a vida tem caminhos que não compreendemos e eu ganhei um cachorrinho que foi achado dentro de uma saco de lixo, todo cheio de feridas e muito magro, cuidei, mediquei, amei, eduquei, mas 25 dias depois dele estar totalmente bom, aparecem os donos pra reclamar, eu tive que entregar, mas chorei mais um tantão (só falei pra Deus, eu sei, eu sei).

Um dia sem perspectiva de ter outro cãozinho, eu pensei enquanto viajava, se papai noel existe eu quero um filho de quatro patas igual ao Tiquinho, passou o Natal e nada. Em janeiro, meu irmão ligou dizendo que havia achado uma cachorrinha SRD grávida nas ruas de Laguna, adotou e já ofereceu um filhote para cada amigo e um ia ser meu (escolhi o nome já na barriga da mãe, Elvis), dias depois ganhei uma Maltês já de seis anos e muito debilitada com o nome de Lilica que eu a batizei carinhosamente de “Lili”. Uma semana depois da Lili chegar, uma amiga veio me visitar, soube da minha história com meus filhotes e perguntou se eu queria um dachshund que havia nascido na véspera de natal (filho único, pois a mãe só teve ele), eu disse que sim (pensei, papai noel existe), então chegou a Lili em uma semana, na outra o Titi e depois por último o Elvis que nasceu só em fevereiro e veio com quarenta dias.

Lili (por Eliane)

Mas novamente Deus queria um novo aprendizado, e a Lili adoeceu, teve uma infecção generalizada e passou dezoito dias no meu colo, dia e noite, eu a vi definhar, dei comida na boca, dei água na boca, a levava pra fazer xixi, porque era a única coisa que ainda conseguia fazer, mas ela morreu no décimo nono dia, deixando muito sofrimento e aprendizado (chorei ao escrever isso relembrando os momentos de dor).

Mas novamente a vida e Deus tem seus meios, eu estava no ônibus, quando o motorista parou para não atropelar uns filhotes, daí eu tive que voltar e tentar salvá-los, mas como se fosse algo marcado para acontecer, já havia um senhor os tirando e perguntei se era dele, ele disse que não, mas que eu podia levar um, já botando no meu colo, foi então que tirei meu lenço do pescoço e voltei pra casa com um filhote enrolado sem saber qual era o sexo. 

Quando cheguei, vi que era uma menina, fiquei tão feliz, era como se a Lili tivesse voltando, essa era a sensação, e ela provou que era ela mesmo, fazendo coisas que só a LILI fazia, “uma filhote”, ia dormir no meu travesseiro em cima da cabeça, tinha ciúme de mim com as pessoas, quem conhecia a Lili a tratava igual (como se fosse a mesma, sem notar que faziam isso), o mesmo cheiro doce da Lili, mas apesar de, na maioria das vezes, a chamar de Lili, eu coloquei o nome dela de Amy.


Amy (por Eliane)

O mais interessante que passado um ano de vida da Amy, quando penso que isso pode ser tudo da minha cabeça, Deus, me prova o contrário. Um dia veio um homem fazer um serviço aqui em casa, e ele disse “Meu Deus! Que coisa mais linda, vem cá comigo vem Lili!”, depois se corrigiu, “É Lili o nome dela, né?”...eu fiquei boba, sorri por não ter acreditado.

Hoje tenho cinco filhos adotados, Amy (reencarnação da Lili),Titi (reencarnação do Tobe, tenho certeza disso), e as almas que Deus me mandou, Elvis, Dingo e Fiona.

Agora sei que Deus não é culpado de nada em nossas vidas, que ele me ensinou que todos vão de alguma forma, não importa de que forma, ou em quanto tempo que se dá esse processo, se em anos, meses, dias, horas, minutos ou segundos.

Que existe reencarnação de todas as formas. Que toda forma de aprendizado, pode ser até dolorida, mas quando se compreende, podemos nos dar o prazer de ter mais felicidade.
Estou grata a Deus, por conseguir escrever tudo isso.

24 comentários:

  1. Olá, passando por aqui. Uma grande história de vida.... são maravilhosos costumo dizer esses nossos irmãos menores. Já passei por tudo! Sou apaixonada pelos animaes, seu carinho e fidelidade não tem preço. Tenho gatos e um cachorro e é toda minha alegria. parabéns pelo post! Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, por dar seu depoimento...Grande Abraço

      Excluir
  2. Linda e emocionante tua estoria, te entendo pois passei momentos em que perguntava onde estás DEus, pois animais meus sofreram, e eo perdi.Sei da tua dor, mas não desista. Eles são o maximo em nossa vidas.Parabens pela beleza do exemplo.

    ResponderExcluir
  3. Estou chorando... lindo depoimento!

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Quanto sofrimento, quanto aprendizado, quanto Amor!

    ResponderExcluir
  5. Eu tinha um cachorinho chamado Tob desde pequeno cuidei dele um dia ele estava atado e ele enroscou a corrente no pescoço e deu um corte depois de 3 dias veio a morrer eu fiquei desesperado ele morreu com olhos abertos e os dentes para fora........

    ResponderExcluir
  6. Linda história, perdi meu poodle de 11 anos sexta feira agora, ele não tinha mais jeito e infelizmente tivemos que sacrifica-lo, meu Deus como sofri, pensando o porque do meu bebê ter sofrido tanto, o que conforta é que também acredito que os animais tem alma, mas confesso que esta sendo muito dificil superar a perda do meu cachorrinho, ainda mais pela maneira que foi, mas tudo na vida tem um fim, quem sabe um dia se Deus permitir eu possa reencontra-lo....

    ResponderExcluir
  7. Que lindo, me emocionei demais com esse texto!
    Estou nessa fase em que me pergunto: "Meu Deus, eu o amava tanto, porque o tirasse de mim?"
    Mas não quero outros cães, não quero passar por esse sofrimento novamente!
    Não sei se meu Dino irá reencarnar, mas adoraria vê-lo novamente, um dia, em outro plano!
    :(

    ResponderExcluir
  8. Sou professora e neste momento estou esperando para entrar em aula, então resolvi mexer na internet para passar o tempo, foi quando me deparei com este depoimento e me emocionei muito pois também tive alguns gatinhos meus filhinhos de quatro patas que atravessaram a ponte do arco íris me deixando com muita saudade, porém tenho certeza que um dia iremos nos encontrar em um lindo gramado verde e iremos correr e brincar juntos para nunca mais nos separarmos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida amiga! Muito se diz sobre a ponte do arco-íris, o que, ao meu ver, é ponto positivo, pois nos ajuda a começar a entender a vida espiritual de nossos amigos animais!

      Gostaria de sugerir esse texto: O CÉU DOS ANIMAIS (http://animaiseoespiritismo.blogspot.com.br/2012/02/ceu-dos-animais.html).

      Acredito que possa te ajudar na busca de entendimento sobre a vida espiritual dos animais!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  9. Perdi minha amiguinha dia 03. Depois que que li estes textos sobre os animais e o espiritismo me senti bem mais calma. Meu coração dói muito pq fico achando que podia ter tentado mais para salvá-la, mesmo sabendo que não tinha mais jeito. Ela estava muito fraquinha. Amei, amo e vou amar sempre este animalzinho que me ensinou muita coisa nesses 30 dias que vivemos junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido (a) amigo (a), tenha certeza que esta amiguinha foi amparada pelos espíritos protetores, e estes sabem o quando você se esforçou para salvá-la e ajudá-la! Tenha certeza disto!

      Lembre-se que o laço de amor entre os seres é eterno! Saiba que com seu amor ajudou muito este ser em sua jornada de vida, assim como ela te ajudou!

      Grande abraço!
      Continue forte e com fé em Deus!
      Fernanda

      Excluir
  10. Lembrei da minha gatinha Lika. Eu sempre digo que ela me encontrou e eu me lembro muito bem desse dia. Eu estava no portão e a vi entrando em minha casa e visitando os cômodos eu tentei dizer não mas foi amor a primeira vista. Cuidei dela por alguns anos,um dia chegando da escola vi minha mãe muito triste na varanda ela só precisou dizer filha a Lika... foi o suficiente chorei por longos dias. Às vezes olho para o seu cantinho favorito da casa e me lembro o quanto ela brincou comigo um dia antes de partir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São queridos companheiros de jornada que, como nós, partem para o plano espiritual, reencarnam, evoluem....entretanto os laços de amor permanecem eternamente!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  11. Olá.. exatamente hoje, estava vivendo um trecho de sua história:
    "sei que nos últimos dias não conseguia mais olhar pra ele e nem alimentá-lo, sendo feito isso por outra pessoa que agradeço até hoje (não tive coragem de ver como ele estava, chorei e choro até hoje por isso)."
    O Cachorrinho da minha irmã, o qual eu me apeguei sem explicação... está dente já a alguns dias, hoje ele já quase não tem mais reações, ficou cego da noite pro dia, só a pele e o osso de tão magro e simplesmente eu não consigo cuidar dele nessa situação, estava me acabando de chorar, me culpando por não ter coragem de estar ao lado dele quando o que eu mais queria estar abraçada com ele. E foi aí que eu perguntei a Deus.. porque?
    Já estava com dor de cabeça de tanto chorar..quando me veio a ideia de pesquisar sobre o que diz o espiritismo sobre animais... foi aí que encontrei o seu blog, me identifiquei com sua história.. e o mais imprecionante: Li o seu relato sobre a Amy(Lili) até o ponto antes da foto dela.. ja emocionada, quando subi a pag pra continuar.. minha surpresa a Amy é exatamente igual ao meu Bob..mesma raça.. mesma carinha. Fiquei perplexa. Só me resta agradecer a Deus.. por ter me concedido a oportunidade de conhecer sua história que com certeza está servindo de aprendizado pra mim.



    dificuldade nas relações interpessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga, a partida é difícil. Tenha a certeza que você fez tudo o que estava em seu alcance. Deus vê nossas ações de bondade, compreende nossas limitações e nos dá chances à ação solidária de amor!

      Fique em paz e firme! Tenha fé!
      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  12. eu já tive 6 gatos primeiro pilar virou estrelinha tempos depois nina ficou ficou muita donte e foi só sofrimento ela era muito agarrada amim era exatamente apixonada por, mim,quando fez um ano tunicoque fazia tratamento de rins também se foi foi uma dor muito grande que até hoje dói.Quando foi no começo deste ano uma amiga veio baqui em casa quando ela chegou colocor sua bolsa no chão e eu falei não bota bolsa no chão, quando fui pegar abolsa saiu um gatinho bebê lndo todo branquinho ela disse é presente de natal atrasado ela me contou que estava em perigo e resolveu me trazer de presente, ai agente se apaixonou por ele e ele têm tudo de nina faz tudo que ela fazia ain eu pesquisando na intert conheci e li os livros memoria espituais de um gato e todos os animais mercem o céu e compriendique os animais reecarnan onde diz que eles reencarnan mais rapido que o ser humano pois eles não tém muita conta a prestar com deus, ai eu não parei mais e quero saber tudo deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mauricelia! Obrigada por compartilhar conosco!

      Em "O Livro dos Espíritos", os espíritos comentam que os animais reencarnam quase que imediatamente. Entretanto, sabemos que esta informação é genérica e tudo irá depender das condições de cada indivíduo.

      Grande abraço!
      Obrigada!
      Fernanda

      Excluir
  13. Amigos, hoje é o último dia para assinar a petição que será encaminhada ao governo da Filipinhas, para a proibição do consumo de carne de cachorro. Por favor, temos que ajudar os ativistas a acabar com essa loucura que eles chamam de tradição e cultura.N final do texto, está o link da petição

    Tradução da carta que será enviada ao Presidente :
    http://e-activist.com/ea-action/action?ea.client.id=1736&ea.campaign.id=16620&ea_redirect=true&sessionId=49163cc6-fedb-416d-8188-f88283c63c04

    ResponderExcluir
  14. Hoje estou aqui para agradecer, fazia tempo que não entrava no BLOG, porém resolvi pegar o link para uma amiga que está muito precisada de apoio por sua perda, foi então que vi todos os comentários...comecei a ler e a cada depoimento uma lágrima caia...agradeço de coração as palavras de apoio e cada depoimento, quero-lhes dizer que também aprendi um pouco com cada um de vocês...agradeço a Fernanda por suas palavras e o espaço dado a todos que precisam compartilhar sua história.
    Deixo aqui o meu muito obrigado a todos pelo carinho que vocês tiveram em responder, desejo que Deus ilumine sempre seus caminhos e seus corações e que assim seja...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliane! Você sempre é muito bem-vinda!

      Nós que gostaríamos de agradecê-la, sua história vem ajudando muitas pessoas!

      Obrigada!
      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  15. Eu sempre fui uma “espirita nao praticante”, mas hoje é um dia muito dificil para mim. Ontem perdi meu Billy, um poodle de 14 anos. Obviamente, todos dizem que seus caes sao especiais, mas eu jah tive aproximadamente 15 caes e nenhum se comparava a ele. Soh quem o conheceu, pode mesmo compreender. Eu sempre soube que ele era jah um cachorrinho bem evoluido, espiritualmente falando… Eu o amo loucamente! Ele jah estava completamente cego e ficando surdo tambem, mas ainda assim era alegre e brincava… Ontem aconteceu uma tragedia em nossas vidas… ele que ateh entao tinha medo de ir ateh a varanda da casa de uma amiga, foi sem que ninguem notasse e caiu do setimo andar. Ele nasceu no Rio de Janeiro e nos moramos no Espirito Santo. Nos estavamos no Rio a passeio e justamente alguns minutos antes de voltarmos para casa, isso ocorreu. Ele nasceu e morreu na mesma cidade, depois de viver aproximadamente 10 anos em outro estado. Eu tenho 32 anos e nunca consegui engravidar, ainda que os medicos digam que eu nao tenha nenhum impedimento. No meu intimo, sempre tive algo que dizia que eu nunca engravidaria enquanto ele estivesse vivo. Porque acreditando na evoluçao dele, sentia que ele deveria reencanar como meu bebe humano. Todos para tentar confortar-me dizem que foi uma morte boa, porque ele nao ficou sofrendo e foi instantanea… que seria muito pior se ele ficasse sofrendo por alguma doença… Mas para mim, foi uma tragédia ve-lo morto alguns minutos apos ve-lo alegrinho brincando. Agora estou transtornada buscando ajuda espiritual e respostas… Mas nao sei nem por onde começar. Eu teria dado a minha vida para preservar a dele… Ajude-me quem puder, por favor. Desde jah, agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá Tatiana, obrigada por compartilhar conosco.

      Os espíritos encarnados em corpos de animais, voltarão nas próximas reencarnações em corpos de outros animais.

      O processo de transição para a humanidade é longo e não nos foi permitido, até o momento, entender como acontece.

      As comparações como você observou não devem ser feitas mesmo. Saiba que o laço entre vocês é eterno; esta é uma certeza.

      Mas isto não impede que Billy possa voltar a conviver no mesmo círculo familiar, ou seja, perto de você, porém não se pode afirmar isto. São informações que apenas os espíritos protetores sabem.

      Tenha fé que Billy foi socorrido por irmãos protetores, o que realmente acontece.

      Ore e apenas tenha pensamento bons com Billy, reviva os momentos de alegria e não os de tristeza.

      Assim, você estará ajudando Billy, mesmo que ele esteja longe fisicamente de você.

      Vocês sempre estarão conectados, a decisão é sua se essa conexão será boa. Tenha bons pensamentos!

      Não pense que adotando um outro amigo a lembrança dela irá apagar-se de sua memória, ao contrário, adotando um ser que precisa de seu apoio, é mais uma prova da irmandade universal que deveríamos nutrir por todos os seres. Pense nisto...

      Grande abraço!
      Obrigada!
      Fernanda

      Excluir

Amigos, sejam bem-vindos! Ficamos muito felizes por receber suas mensagens!