segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O ESPÍRITA DEVE SER VEGETARIANO?


Amigos, no estudo sobre a espiritualidade de nossos irmãos animais, não é sempre que se encontra bons materiais. Na minha concepção, material bom é aquele que possui informações com bons argumentos, ou seja, justificativas lógicas.


Quando o assunto em pauta é a alimentação sem carne, a divergência, mesmo no meio espírita, é grande. Há alguns dias, deparei-me com um vídeo sobre a espiritualidade dos animais. Gostei. Entretanto, quando o palestrante começou a abordar sobre vegetarianismo, os argumentos foram fracos e diversas vezes equivocados.

Diante disto, gostaria de abordar o tema de maneira saudável e dividi-lo com vocês. A matéria abaixo foi publicada na revista Animais Doutrina e Espiritualidade – nº7 (Editora Mythos). Para conhecer a revista, clique aqui: Revista



Assunto muito polêmico e de pouca reflexão no meio espírita é o vegetarianismo. Quando digitado “vegetarianismo e espiritismo” em sites de busca, são dezenas de milhares de resultados encontrados. Por outro lado, contam-se nos dedos das mãos os centros espíritas que trazem esta reflexão ao público.

É interessante saber que o vegetarianismo é dividido em 4 grupos, sendo que nenhum desses consomem carne:
1) Ovo-lacto vegetariano: não consome nenhum tipo de carne, consome ovos e leite;
2) Lacto-vegetariano: não consome nenhum tipo de carne e ovos, consome leite;
3) Vegetariano restrito ou puro: não consome carne, leite, ovos, mel e derivados;
4) Vegano (do inglês vegan): não consome carne, ovos, leite, mel e derivados; não utilizam vestuários com material de origem animal e nem produtos testados em animais.


Moqueca vegetariana no Jantar Vegetariano Beneficente promovido pela UNAVEG

Diante da procura por este assunto, pode-se concluir que muitos são os interessados nesta reflexão, mas poucos são os coordenadores espíritas que se submetem a estudar profundamente o assunto e levar a posição do ESPIRITISMO aos espíritas.

Muitos questionariam: o espírita é obrigado a seguir o vegetarianismo? A resposta, obviamente, é não. O Espiritismo nada obriga e é, acima de tudo, uma filosofia de vida, não aplica o dogma como base religiosa.

Talvez, a pergunta mais sensata seria: o espírita deve refletir sobre a possibilidade de tornar-se vegetariano? A resposta, logicamente, é sim.

O Espiritismo muito nos instrui sobre esta possibilidade desde Kardec: “Será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ou de outra qualquer, por expiação? Sim, se praticar essa privação em benefício dos outros(questão 724 do Livro dos Espíritos – LE).



Hoje, a maioria dos espíritas é onívora (consome tanto seres do reino animal como do vegetal), ou por falta de oportunidade de reflexão, ou por apoiar-se na famosa máxima “a carne nutre a carne” (questão 723 do LE).

A pergunta é simples e direta: por quanto tempo mais o espírita apoiar-se-á apenas nesta frase, e quanto tempo mais levará para tirar conclusões sensatas sobre o tema diante de tantas obras espíritas que revelam a realidade sobre o assunto?

Claramente, a frase citada serve aos espíritas que se colocam a favor de uma alimentação em que a carne tenha lugar garantido, e só! Não se leva em conta a época em que foi escrito, qual era a situação do homem em termos de conhecimentos nutricionais em comparação aos dias de hoje.


Declaração do Conselho Regional de Nutrição. Por Vista-se
Tanto esta frase de 1857, quanto a participação de Chico Xavier no programa Pinga Fogo, extinta TV Tupi, em 1971, em que ele parecia instruir uma alimentação com carne para a maioria das pessoas, são justificáveis para a época. Seria leviano da parte dos Espíritos afirmar que o Espiritismo condenava o consumo de carne, pois eram escassas as informações sobre as alternativas nutricionais em substituição à carne; o que não mais se aplica nos dias de hoje.

Nos dois exemplos citados, está fortemente evidenciada a NECESSIDADE do consumo de carne para a manutenção da vida saudável, o que não é mais justificado, pois existem diversas pesquisas científicas provando ser possível uma vida saudável sem o consumo de animais. São diversos exemplos de pessoas, atletas, crianças e idosos vegetarianos e saudáveis. Então, por que ainda comer carne?


Camiseta da União dos Atletas Vegetarianos (UNAVEG) - saúde e vegetarianismo!

Kardec sempre nos instruiu ao estudo científico, filosófico e doutrinário, e ainda citou que fé inabalável é aquela que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. (KARDEC, citado por Nardi). Nós, espíritas, não podemos mais justificar o consumo da carne dos animais, porque “a carne nutre a carne”, pois segundo a ciência e o próprio Espiritismo, isto não serve mais como argumento nesta discussão.

Se em 1971 Chico Xavier parecia aconselhar o consumo dos outros animais, em 1943, André Luiz em Missionários da Luz já dava indícios de que a nossa inteligência podia trabalhar em prol de uma alimentação vegetariana e esclarecia:

“(…) esquecíamos de que a nossa inteligência, tão fértil na descoberta de comodidade e conforto, teria recursos de encontrar novos elementos e meios de incentivar os suprimentos protéicos ao organismo, sem recorrer às indústrias da morte.”



Esquecemos que em O Consolador em 1997 1941 (antes mesmo da participação de Chico Xavier, juntamente com Emmanuel no programa Pinga Fogo em 1971), Emmanuel foi incisivo ao CONDENAR o consumo de carne:

“A ingestão das vísceras dos animais é um erro de enormes consequências, do qual derivaram numerosos vícios da nutrição humana. É de lastimar semelhante situação, mesmo porque, se o estado de materialidade da criatura exige a cooperação de determinadas vitaminas, esses valores nutritivos podem ser encontrados nos produtos de origem vegetal, sem a necessidade ABSOLUTA dos matadouros e frigoríficos.”

Sob justificativas antigas, em que os conhecimentos eram quase nulos sobre a nutrição vegetariana, muitos espíritas ignoram os mais recentes relatos mediúnicos que apontam o atraso espiritual da humanidade em comer carne de irmãos “menores”.


Por Jesus Veg
Parece que a maioria dos espíritas lendo obras como as citadas, consideram e guardam em seus corações o que lhe é útil; o que não é, como a causa dos animais para grande parte, é como se descartasse imediatamente após sua leitura. Afinal, não lhe interessa. É como aquele que se diz espírita, buscando o Centro apenas para tomar o passe e não participa dos estudos, palestras, ações de solidariedade. Vive-se superficialmente o Espiritismo, utilizando-se apenas do que lhe parece agradável.

O vegetarianismo entre os espíritas é uma semente que até pouco tempo atrás não possuía a terra fofa e preparada para seu cultivo, mas que agora começa a encontrar condições para ser semeada.

Como disse o sábio Chico Xavier no programa Pinga Fogo, há aproximadamente 40 anos:

“Se nós estamos ainda subordinados à necessidade de valores protéicos que recebemos da carne, nós não devemos entrar em regimes vegetarianos de um dia para outro e sim educar o nosso organismo para realizarmos essa adaptação (…). Para dispensarmos este tipo de concurso dos animais, precisamos tempo (…)”

E ainda sugeriu o auxílio de um profissional para aqueles que gostariam de abster-se da carne, sinalizando que, já naquela época, era possível a alimentação sem o massacre que, ainda hoje, acontece nos matadouros e frigoríficos, por vontade do ser humano.




Deixemos bem claro que ser vegetariano não implica em ser bom, e não ser, não implica em ser ruim. Entretanto, sem dúvidas, quando se deixa de comer nossos irmãos, a sintonia com energias elevadas se dá mais facilmente. Lembrando uma citação de Babajiananda, um sábio irmão: "Não é deixando de comer carnes que o ser se espiritualiza, é se espiritualizando que ele deixa de comer carnes.”

Tudo na vida é adaptação. Segundo A Gênese em 1868, “(…) à medida que o senso moral predomina, a sensibilidade se desenvolve, a necessidade da destruição diminui; termina mesmo por se extinguir e por tornar-se odiosa; então, o homem passa a ter horror ao sangue.”
            Já temos muita informação sobre o assunto em epígrafe, sendo cada um capaz de discernir o certo do errado, o bom do ruim. Cada ser é único e responde a novas revelações de maneiras diferentes. Muitos estão preparados, muitos ainda não. Segundo Jesus Cristo, “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, aqueles que ainda não, certamente um dia terão. Aí está o que chamamos de progresso e evolução espiritual.

Segundo o Irmão X, psicografado por Chico Xavier:
“Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia. Diminua gradativamente a volúpia de comer a carne dos animais. O cemitério na barriga é um tormento, depois da grande transição. O lombo de porco ou o bife de vitela, temperados com sal e pimenta, não nos situam muito longe dos nossos antepassados, os tamoios e os caiapós, que se devoravam uns aos outros.”

Fernanda

Referência Bibliográficas

Allan Kardec. A Gênese. Federação Espírita Brasileira, 1987.

Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Instituto de Difusão Espírita, 1992.

Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Irmão X. Cartas e Crônicas. Federação Espírita Brasileira, 1967.

Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelo espírito André Luiz. Missionários da Luz. Federação Espírita Brasileira, 1945.
Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Emmanuel. O Consolador. Federação Espírita Brasileira, 1941.

[Animais e o Espiritismo] Vegetarianismo: Mitos e Verdades. Disponível em: http://animaiseoespiritismo.blogspot.com/2011/09/vegetarianismo-mitos-e-verdades.html. Acesso em 29/02/2012.

[FEAL] Simone Nardi. Vegetarianismo No Espiritismo É Doutrinação? Nossos Conflitos - Parte 1. Disponível em:  http://www.feal.com.br/artigo.php?car_id=86&col_id=28&t=Vegetarianismo-no-Espiritismo-e-Doutrinacao?-Nossos-conflitos---Parte-1. Acesso em 28/02/2012.

[YouTube] Chico Xavier – Alimentação Carnívora – Pinga Fogo (TV Tupi) 1971. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=34nB8ycoHyc. Acesso em 29/02/2012.

26 comentários:

  1. Ótimo texto, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos felizes por ter gostado!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  2. Que legal essa postagem, esse assunto muito me interessa.
    Obrigada.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Luciana!

      O estudo sempre nos ilumina a seguir o caminho certo!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  3. Texto rico e esclarecedor.
    Vegetarianismo é um dos
    condutores da elevação espiritual.
    Quem pratica, conhece a diferença.
    Grande abraço!

    James Patrick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá James! Fico feliz que tenha gostado! E concordo com seu comentário!

      Grande abraço!
      Obrigada!
      Fernanda

      Excluir
  4. Respostas
    1. Olá! Obrigada pelo apoio!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  5. Já havia dito antes, mas torno a repetir, parabens pelos ensinamentos e esclarecimentos.
    Voces sao abençoados por transmitirem de forma tao simples e clara ensinamentos que fazem toda a diferença em nossas vidas!!
    Mais uma vez parabens!!

    ass: Rafaela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafaela, nos ficamos muito felizes que o material esteja contribuindo de alguma forma.

      Muito obrigada por estar conosco!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  6. Excelente artigo. Gostaria de acrescentar uma segestão:

    No livro FISIOLOGIA DA ALMA, Ramatis faz uma abordagem maravilhosa sobre a questão. Vale a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente leitura! Com argumentos irrefutáveis!

      Obrigada por lembrar e compartilhar!~

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  7. A 3 MESES, MEU ESPIRITO, ME, IMPEDE DE COMER, CARNE, FRAnGO, OU PEIXE.PQ SEMPRE FUI CARNÍVORA. E DE REPENTE, NÃO CONSIGO, E NEM QUERO COMER. MEU ORGANISMO, NÃO ACEITA.
    COMIA MUITA, CARNE, FRANCO, EMBUTIDOS (LINGUIÇA, SALAME, MORTADELA ) ETC.
    SEMPRE FAZIA CHURRASCADA EM CASA.
    ATE TENTEI, MAS SENTI REPULSA.
    GRAÇAS A DEUS, ISSO NÃO ACONTECE MAIS. ESTOU ME SENTINDO MUITO BEM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Morena! Obrigada por compartilhar sua experiência conosco!

      Quando verdadeiramente despertamos para esta questão, começamos realmente a tratá-los como irmãos.

      Parabéns pelo caminho que vem trilhando!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  8. Maravilhoso o texto, adorei, estão de parabéns.


    Beijos

    Michelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Michelle! Bom contar com sua participação!

      Grande abraço!

      Fernanda

      Excluir
  9. Também adorei o texto,muito sólido em seus argumentos!
    É exatamente isso que penso: "Não é deixando de comer carnes que o ser se espiritualiza, é se espiritualizando que ele deixa de comer carnes.”
    E acho que isso vale para todos os atos da vida! Todo ato imbuído na espiritualidade nunca se esvazia! Aproveito para dizer que esse blog tem me ajudado muito! Minha cachorrinha morreu essa semana, em meus braços. Ler as histórias das outras pessoas me trouxe não apenas conforto, mas a certeza de que meu amor agora está num canto melhor...

    ResponderExcluir
  10. Não sou espírita mas sou Vegana. Estive procurando um maior esclarecimento da visão espírita sobre a dieta com consumo de carne. Entre as diversas literaturas que encontrei, este texto é um dos melhores e mais esclarecedores. A citação:"Não é deixando de comer carnes que o ser se espiritualiza, é se espiritualizando que ele deixa de comer carnes.”, é simplesmente perfeita. Obrigada por terem agregado mais conhecimento a mim.

    Suzane Agnelli

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do texto, pois nos trouxe uma boa idéia de começar esse processo ao dizer que ele deve ser gradativo, pois acredito que várias pessoas desistiriam caso procedessem de forma radical. Aliás, é um costume muito antigo, e assim como a maioria de nossos defeitos, difícil e demorado de educar.

    ResponderExcluir
  12. Estou estudando Enfermagem e o que me fez ler e procurar entender o que nos acontece com ingesta de carne foi o fato de a carne animal levar 8 dias para ser completamente digerida. Isso nao pode ser bom,nem para os humanos nem para os animais. Nao sei se vou conseguir parar de comer carne de uma vez,mas com certeza vou diminuir o consumo. Me da uma certa repulsa ao pensar que estou me alimentando de outro ser vivente. Luana Cantanhede

    ResponderExcluir
  13. Excelente texto..Me ajudou a esclarecer muitas dúvidas. Infelizmente ainda não consegui ser totalmente independente ao consumo de carne aninal,mais creio que estou pronta a caminhar para uma adaptação e diminuir o consumo.
    "Não é deixando de comer carnes que o ser se espiritualiza, é se espiritualizando que ele deixa de comer carnes.” Perfeito! Muito Obrigada! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um passo de cada vez! Com vontade e amor você conseguirá!

      Obrigada por compartilhar!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  14. Parabéns!! Isso é ter mente aberta!! Já estou ficando chateado com as doutrinárias espíritas. De vez em quando, eles promovem um churrasco para arrecadar fundos para manter a casa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito contraditório tudo isso, né?

      Vamos aos poucos tentando informar os dirigentes das casas espíritas. Não é possível cultivar o amor e a caridade com base na dor e sofrimento de outro ser....

      Obrigada!
      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  15. Excelente texto! Muito sensato e esclarecedor!
    Estou estudando sobre a questão espiritual dos animais e tenho visto vários blogueiros alegando que "vegetarianos são seres mais evoluídos que os onívoros".
    Estou tentando ser vegetariano diminuindo o consumo de carne aos poucos. Quando eu conseguir este objetivo, não vou me sentir melhor do que os onívoros da minha casa espírita. Pois pode ser que ele esteja num grau de amor, paciência, tolerância e humildade bem acima do meu.

    abraços fraternos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas! Muito bom!

      Não somos melhores que ninguém.

      Lembrando uma citação de Babajiananda: "Não é deixando de comer carnes que o ser se espiritualiza, é se espiritualizando que ele deixa de comer carnes.”

      Quando abrimos os olhos para certos assuntos, não tem como voltar. Afinal, como achar correto a alimentação com base na morte de um irmão? Ainda mais quando se sabe o processo envolvido...

      Obrigada por compartilhar!
      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir

Amigos, sejam bem-vindos! Ficamos muito felizes por receber suas mensagens!