quinta-feira, 4 de abril de 2013

Terapia de Vidas Passadas em Animais


Todos nós, pelo menos uma vez na vida, já ouvimos falar sobre terapia de vidas passadas e regressão. Muito famoso é o livro de Brian Weiss “Muitas Vidas, Muitos Mestres”, que conta a experiência real de um psiquiatra ao descobrir que sua paciente estava fazendo regressões a vidas passadas, e não sendo hipinotizada, como assim ele acreditava.

Pois bem, provavelmente isto não é novidade para ninguém. O que talvez não aconteça com o projeto da bióloga formada pela USP, Soraia Jorge, que virou o livro Terapia de Vidas Passadas em Animais”!


Conheça o trabalho da Dra. Soraia Jorge


Desde o início do meu contato com os animais nunca consegui entender o porquê de tamanho sofrimento e crueldade a que eles são submetidos. Há muito pouca literatura e estudos a este respeito. (...)”. “Vi histórias de muito sucesso entre eles e de muito fracasso, algumas de animais que rapidamente se erguem e encontram um lar e outras em que com muita dificuldade conseguem um lar ou nem têm esta chance. Não conseguia entender essa aleatoriedade como somente aprendizado, talvez houvesse algo ainda maior por trás disso. (…)”, relembra o que a impulsionou para iniciar o projeto.

“”Em um determinado momento da minha vida, comecei a me conectar com a energia dos cães que conviviam comigo e notei coisas interessantes, então pensei: “Por que não juntar os meus conhecimentos em pesquisa, espiritualidade e proteção animal e planejar um estudo para compreender um pouco melhor estes contextos?” A partir daí elaborei um projeto de estudo e o coloquei em prática. Os resultados foram tão interessantes que resolvi publicá-los neste livro.””


O livro pode ser adquirido aqui!

O sofrimento animal é algo que muito incomoda aqueles que amam verdadeiramente os animais. Infelizmente, são muitos os casos de sofrimento que estes irmãos passam e, certamente, grande parte da culpa é dos seres humanos. Daqueles que abusamos dos recursos até os que servem de alimento para muitos de nós nas refeições rotineiras.

Em busca de respostas para esta e muitas outras questões, entrevistamos a querida Soraia, que concedeu seu tempo e atenção para compartilhar conosco sua experiência que, certamente, rendeu e continuará rendendo bons frutos!

Confira abaixo essa entrevista!

Animais e o Espiritismo: Quais foram os métodos utilizados por sua equipe para estudar tal tema? Quais foram as dificuldades?

Dra. Soraia Jorge: A primeira dificuldade foi encontrar a equipe (risos). Nem sempre as pessoas estão dispostas a doar seu tempo em prol dos animais. Mas como em tudo há um direcionamento espiritual, as pessoas foram chegando, confiando no trabalho e abrindo suas mentes para os conteúdos que fomos tendo contato. Essas pessoas foram direcionadas a estabelecer um contato mental com seu animal de estimação e então, após uma autorização mental os próprios tutores, foram trazendo as histórias passadas dos animais.



Animais e o Espiritismo: Como você vê a importância deste trabalho em prol dos animais não humanos? E dos humanos? Quais foram as suas reações?

Dra. Soraia Jorge: Acredito firmemente em uma mudança de paradigma, onde a nossa sociedade possa entender e respeitar os animais como seres da criação com os mesmos direitos à vida e bem-estar. Acredito que os resultados que encontramos irão, em um primeiro momento, encontrar certas resistências, inclusive de espíritas, por ser algo inovador e desafiador para os nossos dogmas. Porém, se conseguirmos manter nossas mentes abertas e livres do antropocentrismo, poderemos nos aprofundar cada vez mais nesses estudos e provar à sociedade nossa função fundamental no auxílio da evolução espiritual de todos nós. Sensibilizar os seres que habitam hoje corpos humanos. Que tudo e todos estamos conectados e, portanto, ajudar um é ajudar todos e nos ajudar a termos um mundo livre de sofrimento e dor.



Animais e o Espiritismo: Apesar da Codificação Espírita muito esclarecer sobre a vida espiritual dos humanos, pouco informa sobre a vida espiritual dos animais não humanos. Qual a sua visão sobre isto?

Dra. Soraia Jorge: A Codificação Espírita é bastante completa, mas claro que como tudo em nosso mundo, ela foi expressa em um momento da nossa sociedade, onde ainda não estávamos preparados para ter a percepção da espiritualidade dos animais. Acredito que tudo tem seu tempo e a sociedade precisa estar aberta à novas informações, caso contrário a informação ficará perdida no tempo. Quando temos acesso às informações é para que elas sejam utilizadas, praticadas. Infelizmente não teríamos, naquela época, condições de praticar o amor aos animais. Hoje, talvez, já tenhamos essa consciência e, portanto, as informações podem ser acessadas de outra forma. Tenho como expectativa, que este estudo possa estimular outros estudos e abordagens, para que possamos acessar as novas informações a fim de praticá-las.

Animais e o Espiritismo: Qual a visão de outras religiões espiritualistas cristãs sobre a vida espiritual dos animais não humanos?

Dra. Soraia Jorge: Infelizmente poucas religiões espiritualistas se preocupam com este assunto. Ainda vivemos um pensamento antropocêntrico e isto se reflete nas nossas religiões e filosofias. Acredito em uma mudança, mas ainda é gradual. Alguma coisa sobre a vida espiritual dos animais não humanos pode ser encontrada nas religiões orientais com conceitos mais antigos.



Animais e o Espiritismo: Grande parte dos centros espíritas não aborda a questão espiritual dos animais não humanos, mesmo com esclarecimentos vindos de obras importantes como Missionários da Luz e O Consolador (ambos psicografados por Chico Xavier e ditados por André Luiz e Emmanuel, respectivamente). Em sua opinião, por que irmãos que são um pouco mais esclarecidos que a maioria ainda têm dificuldade em abordar o tema com a devida importância?

Dra. Soraia Jorge: Ainda temos muitos conceitos antigos e antropocêntricos regendo nossas atitudes, comportamentos e pensamentos. Precisamos nos desapegar do nosso ego, só assim teremos clareza e lucidez para encontrar a verdade. Temos que desenvolver muito ainda nosso senso de justiça perante todos os seres da natureza. Aprendermos a ter um olhar biocêntrico, onde a vida seja o nosso norte que regerá nossos sentimentos, pensamentos e atitudes. Apenas com este tipo de ética (biocêntrica) conseguiremos atingir a evolução para acessar as informações tais como são. Todos estamos em evolução e nem sempre sermos esclarecidos nos permite nos apropriar da verdade implícita no conhecimento que adquirimos.

Na casa espírita Grupo Fraternal Francisco de Assis (GFFA), todos participam das palestras - humanos e não humanos!

Animais e o Espiritismo: Ainda existem muitos rituais com animais não humanos por membros de religiões espiritualistas (cristãs ou não)? Qual é o motivo desta ocorrência, sendo que, muito provavelmente, os dirigentes são informados sobre a questão espiritual dos animais não humanos?

Dra. Soraia Jorge: Vivemos em uma sociedade muito egoísta e individualista. Sem querer me repetir, mas já me repetindo, nossa sociedade vive os extremos do antropocentrismo e do egocentrismo. Aliado a isso, temos ainda a ilusão do TER, no lugar do SER. Estes itens somados fazem nossa sociedade se afastar cada vez mais das suas origens, da natureza e dos demais seres que co-habitam nosso planeta. Para nos sentirmos “bem” nessas condições, tudo é válido. Sem nos importarmos com os demais seres (da nossa espécie ou não) cometemos grandes atrocidades por conta do nosso ego, de querermos ser melhor do que o outro, de entendermos erradamente, que nossas conquistas materiais se sobrepõem às espirituais. É dessa forma, que as informações chegam a muitas pessoas, mas como disse anteriormente, não são colocadas em prática, porque na nossa falsa concepção, essas informações não são convenientes para os nossos propósitos.
Apesar da pouca informação encontrada em literatura espírita sobre os rituais em que animais não humanos são utilizados, na minha pesquisa, observei que muitos espíritos desses animais ficam “presos” a essa energia, sendo importante àqueles que se preocupam em libertar espíritos (humanos; grifo nosso) desses rituais, também se preocuparem com a libertação de espíritos dos animais utilizados nesses eventos.

Animais e o Espiritismo: Quais são as dificuldades que animais maltratados em vida “física” passam no plano espiritual para uma nova reencarnação? Como e quanto isto afeta para a reconstrução do ser em uma nova vida?

Dra. Soraia Jorge: Nesse estudo, o que pude observar é que espiritualmente os animais não humanos passam exatamente pelos mesmos processos que os humanos. Existe tratamento espiritual, em nível energético e emocional para todos e variam de caso a caso. Traumas de encarnações passadas podem se manter em todos os espíritos encarnados e podem ser tratados em nível espiritual através de regressões ou na fase desencarnada em hospitais do espaço.

Animais e o Espiritismo: Em "O Livro dos Espíritos", Kardec e os Espíritos nos esclarecem que os animais não humanos não possuem carma e, consequentemente, não expiam. Em "O Consolador", Emmanuel esclarece que o sofrimento é também uma forma de aprendizado, não sendo necessariamente uma prova ou expiação. Qual sua visão sobre o assunto?

Dra. Soraia Jorge: Existem casos e casos.... O que entendo é que há espíritos que já adentraram a humanidade, mas por diversas situações podem habitar transitoriamente corpos não humanos, nestes casos há o aprendizado e certa dose de expiação. Algumas vezes essa situação ocorre por escolha do espírito e vai depender de como foi sua história existencial até aquele momento. Acredito que não haja necessidade de aprendermos com o sofrimento. Se passarmos Amor a um espírito que está iniciando sua história existencial como não humano, ele aprenderá com Amor e ensinará com Amor. Para mim, algo falhou na nossa história que nos colocou dentro de um círculo vicioso da maldade e do sofrimento, um círculo do qual estamos tendo dificuldade de nos libertar e que está agregando sofrimento e dor para todos os espíritos que estão em fase de aprendizado neste planeta.

Animais e o Espiritismo: Alguns estudos vêm comprovando a consciência dos animais não humanos. Você acredita que isto deveria mudar a visão espiritualista sobre os animais não humanos, uma vez que sempre foram considerados seres que no plano espiritual não possuíam consciência e imediatamente eram direcionados a uma nova reencarnação?

Dra. Soraia Jorge: Sim. No livro há vários relatos neste sentido. A espiritualidade é muito mais diversa do que temos imaginado. Toda nossa relação com a espiritualidade vem (novamente...) da nossa visão antropocêntrica. Encontrei relatos de encarnações não humanas com um nível de consciência e espiritualidade superiores a muitas encarnações humanas. Acredito que esta seja uma discussão proposta e estimulada neste livro e espero encontrar pessoas capazes de se aprofundar neste sentido.


Animais e o Espiritismo: Como você vê a questão espiritual e o consumo de carne?

Dra. Soraia Jorge: Certamente este é um dos pontos mais difíceis de se discutir com a sociedade como um todo. Paradoxalmente é uma das atitudes mais fáceis e mais URGENTES de se modificar. Isto porque o consumo de carne gera 98% do sofrimento animal e um sofrimento completamente desnecessário. Além disso, o consumo de carne alimenta espíritos trevosos de forma absurdamente maligna. Em um dos relatos descritos no livro tive a oportunidade de perceber a energia de sofrimento e dor gerada em um abatedouro e como essa energia alimenta um sistema cruel que se reflete diretamente nas nossas vidas! É urgente que deixemos este hábito estimulado pela mídia e pelas indústrias alimentícia e farmacêutica. É importante que os humanos possam perceber as influências maléficas deste hábito, para que possamos finalmente adentrar em um mundo de regeneração, harmonia e amor.

Para complementar, peço que as pessoas leiam o livro com uma visão biocêntrica. Busquem sentir a verdade que se encontra nas palavras que lá estão. Que possam se aprofundar nesse estudo, divulgar essa nova abordagem, com o único interesse de ajudar na evolução de todos nós! Muita paz e luz a todos!
-----------------------------------------
Soraia Jorge também é fundadora da THAO – Terapia Holística e Artes Orientais e do Projeto ConscientizaCão. É também Protetora de Animais e Terapeuta de Regressão de Memória e Vidas Passadas há cerca de 10 anos. Durante esse período tem refletido muito a respeito das reencarnações dos animais não humanos e vem percebendo que grandes reflexões e descobertas estão sendo direcionadas neste sentido. Desta forma, tornou-se estudiosa de VIDAS PASSADAS NOS ANIMAIS NÃO HUMANOS.

21 comentários:

  1. Adorei a entrevista! A espiritualidade dos animais me interessa e muito! Vou comprar o livro! Parabéns pelo lindo trabalho! abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio, Larissa!

      É um tema muito interessante!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  2. Fica aqui o meu incentivo e alegria ao ver um tema tão importante sendo tratado com coerência e bom senso.Espero que nossos irmãos na evolução usufruam de um bem viver conosco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ronaldo!

      A pesquisa da Dra. Soraia é muito instigante e só vem acrescentar no auxílio da divulgação do amor e respeito para com nossos irmãos não humanos!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  3. Excelente! Adorei a entrevista e já vou dar jeito de comprar o livro.
    Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carol pelo comentário!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
  4. Acredito que os centros espiritas devem falar mais sobre os animais, afinal eles serao espiritos " humanos" um dia. Se um ser humano nao eh capaz de amar, respeitar e cuidar de um animal que nunca o fez mal, como podera amar ao proximo??? Eh muito facil para os humanos ter pena dos sofrimento dos animais e dificil eh fazer algo a respeito. Eu nao entendo porque Deus colocou os animais em um planeta de prova e expiacoes, afinal nos estamos aqui na terra porque nao somos santos, sera que estes seres inocentes precisam sofrer por nossa causa?? Que Deus envie seus anjos pra cuidar destes inocentes que aqui estao.
    Sueli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sueli! Obrigada por compartilhar!

      Aproveito para transcrever aqui uma questão que vem ao encontro do seu comentário no link desse blog "Perguntas do Leitores". Espero que ajude de alguma forma.

      Grande abraço!
      Fernanda

      Muitas vezes, a explicação para o sofrimento nos humanos é a retificação dos erros do passado. Gostaria de saber por que os animais sofrem? Quais foram seus erros para sofrerem tanto?

      Revoltamo-nos muito a condição em que muitos animais não-humanos se encontram nesse mundo de provas e expiações.

      Sem dúvida este é um assunto que os espíritas abordam pouco, mas que a literatura espírita sempre nos alertou. Podemos citar, por exemplo, as obras de Emmanuel, André Luiz, Irmão X, dentre muitos outros.

      A terra começa a ficar preparada para as sementes brotarem! Os espíritos vem nos alertando há algum tempo. André Luiz, por exemplo, fala-nos, através de Chico Xavier, sobre o tratamento que damos aos animais em Missionários da Luz, livro psicografado em 1945, há mais de 60 anos!

      Ou seja, o ser humano e a grande maioria dos espíritas ainda não está atento aos abençoados ensinamentos sobre a espiritualidade destes nossos irmãos.

      Atualmente, contamos com o auxílio de muitos irmãos que voltam seus olhares e estudos para a causa da espiritualidade dos animais, são alguns exemplos a Associação Espírita Amiga dos Animais (ASSEAMA), o Centro Espírita Luz da Esperança de São Francisco de Assis (CELE), o já citado Grupo Fraternal Francisco de Assis (GFFA).

      Em “O Livro dos Espíritos”, os espíritos nos atentam que os animais não precisam expiar, pois não progridem por ato da própria vontade e sim pela força das coisas, sendo assim não precisariam sofrer. Sabemos que isto não acontece.

      No livro “Emmanuel”, na página "Animais e sofrimento", tem-se a seguinte análise, revelando-nos certa injustiça: os animais, isentos da lei de causa e efeito, sem culpas a expiar, padecem sacrifícios e dores neste mundo.

      Emmanuel considera, em primeiro lugar, ser necessário interpretar o sofrimento "por mais altos padrões de entendimento. Ninguém sofre tão-somente para resgatar o preço de alguma coisa. Sofre-se também angariando recursos preciosos para a obter. Assim é que o animal atravessa longas eras de prova a fim de domesticar-se, tanto quanto o homem atravessa outras tantas longas eras para se instruir".

      Não devemos, porém, aceitar que os animais não-humanos sofram apenas para evoluírem.

      Infelizmente, em um mundo de provas e expiações como o nosso, muitos ainda acreditam que apenas o sofrimento leva ao conhecimento e sabedoria de vida ou apenas ele leva a alcançar degraus mais altos na evolução.

      Precisamos acreditar e ter a certeza que o amor é uma ferramenta genial e poderosa na busca da evolução espiritual de qualquer ser, podendo ser tão eficaz quanto o sofrimento.

      É certo que todos passarão por dor e sofrimento enquanto encarnados e desencarnados por diversos motivos, mas não podemos crer que apenas a dor é fator para a evolução espiritual.

      Os outros animais sofrem. A certeza que fica é que somos os grandes responsáveis por sua dor, e isto, em algum momento nos será cobrado.

      Deus, fonte de bondade, justiça, amor nos deu o livre-arbítrio para utilizarmos da melhor maneira possível. Certo é que muitos não o utilizam desta maneira, provocam sofrimento em seres inocentes – humanos e não humanos.

      O Espiritismo nos atenta claramente que as ações negativas contra qualquer ser não faz parte dos planos reencarnatórios daquele que atenta a vida de outro, assim, pode-se afirmar que todas as ações humanas são frutos das mentes humanas.

      Deus nos dá a ferramenta, nos dá a página em branco, como disse Chico, o que escreveremos corre sob nossa responsabilidade.

      Infelizmente, muitos humanos não cumprem a missão que nos é dada, a de proteger nossos irmãos menores. Como disse André Luiz: “(...) sem amor para com nossos inferiores, não podemos aguardar a proteção dos superiores.”

      Excluir
    2. Nós, os espíritas, em favor da Justiça e Bondade de Deus não deveríamos desconsiderar a possibilidade da Metempsicose aplicada a humanos que barbarizaram animais em anterior encarnação e que, hoje retornam, no corpo de animais para serem trucidados, esquartejados, torturados e martirizados, do mesmo modo que escolheram praticar no passado. Do contrário, OS ANIMAIS SOFREM, APENAS PARA EVOLUIR? Ou ainda,
      pais humanos, conscientes, castigam seus filhos, sob o pretexto de os educar, antes mesmo que cometam delitos? Ou ainda, humanos sofrem, resgatando débitos, colhendo o que plantaram; mas animais sofrem,antes mesmo de terem a possibilidade de plantar?!

      Excluir
    3. Olá querido amigo. Seu comentário é importante para esta reflexão.

      Primeiro, façamos um pequeno estudo aqui:

      Eurípedes Kuhl, em seu livro Animais Nossos Irmãos escreve que a Metempsicose é a "transmigação de almas, de um para outro corpo - reencarnação da alma, após a morte, num corpo humano, animal ou num vegetal. Esta teoria caracterizou algumas religiões antigas no Egito, na Índia e na Grécia.

      Soberbo equívoco, um espírito reencarnar em reino inferior. Tal constituir-se-ia em retrogradação (inexistente no plano da natureza), pois seria impossível ao espírito anular seu progresso e habitar no animal, ou em planta, sem inteligência, sem consciência, sem moral, sem livre-arbítrio, sem sentimentos."

      Entenda, o autor, na última frase, não faz alusão de que os animais não possuem inteligência, consciência, moral ou livre-arbítrio, apenas evidencia que a evolução é contínua, nunca retrógrada. Os animais possuem tais características, mas em menor grau quando comparados ao homem.

      No Livro dos Espíritos, questão 612, os Espíritos e Allan Kardec esclarecem esta dúvida:


      "(...)Seria verdadeira a metempsicose, se indicasse a progressão da alma, passando de um estado a outro superior, onde adquirisse desenvolvimentos que lhe transformassem a natureza. É, porém, falsa no sentido de transmigração direta da alma do animal para o homem e reciprocamente, o que implicaria a ideia de uma retrogradação, ou de fusão. Ora, o fato de não poder semelhante fusão operar-se, entre os seres corporais das duas espécies, mostra que estas são de graus inassimiláveis, devendo dar-se o mesmo com relação aos Espíritos que as animam. Se um mesmo Espírito as pudesse animar alternativamente, haveria, como consequência, uma identidade de natureza, traduzindo-se pela possibilidade da reprodução material. (...)"

      De maneira simples, não são apenas os animais não humanos que sofrem sem causa aparente, mas muitos humanos sofrem sem necessariamente isto ser explicado por um carma...tudo devido ao mau uso do livre-arbítrio do homem.

      Obrigada por seu comentário, ele vem de encontro com as dúvidas que, talvez, nunca seremos capazes de entender...

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir
    4. Parabéns pela sua resposta,muito esclarecedora,obrigada!!! Paz e luz!!

      Excluir
  5. que maximo esse blog, pois sao assuntos q eu amo, animais e espiritualidade. embora eu seja catolica, me interesso mto pelo espiritismo, ja estou seguindo pois qro ler td com calma, aos poucos.
    tenho um blog de animais tb, se quiser fazer uma visita....bjosss fique com Deus

    http://amordemeg.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida amiga! Conte conosco!

      Obrigada por seu apoio!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir

  6. Doutora Soraia: Recentemente li uma matéria na Internet sobre Ativistas Defensores dos Animais que interceptaram um caminhão, na china, abarrotado de cães, cujo destino cruel seria ser assados vivos nos restaurantes, para o consumo de humanos. Sou Protetora de Animais Espírita (com muito orgulho) e não aceitava a metempsicose (humanos podem reencarnar como animais) até ler esta matéria. Chorei muito e orei para que me fosse dado compreender por que a estes animais fora dado destino tão horrível: seria apenas para que a dor os educasse, contribuindo para sua evolução, como enfatiza nossa amada Doutrina? Ou seriam estes cães os humanos de encarnação anterior que cometeram tamanha barbárie? Passei a acreditar nesta opção para que não continuasse questionando a justiça de Deus ao estabelecer carma somente para humanos infratores. Hoje acredito na Metempsicose, em casos muito especiais (como este) pois só isso explicaria, com lógica, tanto sofrimento aos nossos irmãozinhos. Ao aceitar a Metempsicose, consegui aceitar com menos revolta, tanta injustiça e crueldade a estes seres inocentes. Muita Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. urípedes Kuhl, em seu livro Animais Nossos Irmãos escreve que a Metempsicose é a "transmigação de almas, de um para outro corpo - reencarnação da alma, após a morte, num corpo humano, animal ou num vegetal. Esta teoria caracterizou algumas religiões antigas no Egito, na Índia e na Grécia.

      Soberbo equívoco, um espírito reencarnar em reino inferior. Tal constituir-se-ia em retrogradação (inexistente no plano da natureza), pois seria impossível ao espírito anular seu progresso e habitar no animal, ou em planta, sem inteligência, sem consciência, sem moral, sem livre-arbítrio, sem sentimentos."

      Entenda, o autor, na última frase, não faz alusão de que os animais não possuem inteligência, consciência, moral ou livre-arbítrio, apenas evidencia que a evolução é contínua, nunca retrógrada. Os animais possuem tais características, mas em menor grau quando comparados ao homem.

      No Livro dos Espíritos, questão 612, os Espíritos e Allan Kardec esclarecem esta dúvida:


      "(...)Seria verdadeira a metempsicose, se indicasse a progressão da alma, passando de um estado a outro superior, onde adquirisse desenvolvimentos que lhe transformassem a natureza. É, porém, falsa no sentido de transmigração direta da alma do animal para o homem e reciprocamente, o que implicaria a ideia de uma retrogradação, ou de fusão. Ora, o fato de não poder semelhante fusão operar-se, entre os seres corporais das duas espécies, mostra que estas são de graus inassimiláveis, devendo dar-se o mesmo com relação aos Espíritos que as animam. Se um mesmo Espírito as pudesse animar alternativamente, haveria, como consequência, uma identidade de natureza, traduzindo-se pela possibilidade da reprodução material. (...)"

      De maneira simples, não são apenas os animais não humanos que sofrem sem causa aparente, mas muitos humanos sofrem sem necessariamente isto ser explicado por um carma...tudo devido ao mau uso do livre-arbítrio do homem.

      Excluir
    2. Sim Amigo, é uma forma aparentemente mais justa! Mas cada caso é um caso, então é difícil definirmos se no caso que vc citou é um resgate, mas acredito que sim... Acredito que tudo que foi trazido por Kardec e seus seguidores, em seus estudos, foi o possível para aquele tempo. Hoje podemos começar a nos desvincular do antropocentrismo, mas sem dúvida, nossa evolução moral ainda está bem atrasada!
      Além disso, precisamos disassociar o espírito com sua forma física de se expressar... no livro discuto um pouco isso... O espírito não regride, aparentemente o que "regride" é sua forma de expressão, que muitas vezes o limita para não cometer erros reincidentes.
      ABS
      Soraia

      Excluir
    3. Sim Amiga, a hipótese da metempsicose é mais clara no sentido de compreender que Deus não poderia ser injusto a ponto de tanta crueldade com seres inocentes, que não teriam carmas a resgatar. Não teria como dizer se este seria o caso da situação que você relata, mas é provável que sim. O fato é que não importa o por que do sofrimento, precisamos cada vez mais buscar o aprendizado pelo AMOR, para sairmos desse ciclo triste e pesado do sofrimento. Por isso, independentemente do por que do sofrimento alheio, devemos lutar sempre para que este cesse o quanto antes.
      Paz e Luz no seu coração! Continue lutando pelo Amor!
      Beijos
      Soraia

      Excluir
  7. Ola Fernanda, Muito obrigada pelo carinho, a entrevista ficou muito boa!
    Paz e Luz a todos os seres!
    beijos no coração
    Soraia Jorge

    ResponderExcluir
  8. Obrigada, Soraia!

    Nós que agradecemos imensamente!

    Hoje temos grandes oportunidades de nos aprofundarmos no assunto da espiritualidade dos nossos irmãos animais.

    Suas ações de solidariedade para com estes irmãos são maravilhosas e muito importantes para a divulgação da causa animal e humana!

    Grande abraço!
    Obrigada!
    Fernanda

    ResponderExcluir
  9. Quanta analfabetice espírita. Por favor, use outro termo. Isso não é espiritismo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo, é necessário que estejamos abertos às novas informações, mesmo que estas não nos pareçam lógicas.

      Respeitar é sempre muito importante!

      Grande abraço!
      Fernanda

      Excluir

Amigos, sejam bem-vindos! Ficamos muito felizes por receber suas mensagens!